| Por Redação

Paulo Azenha

Fotografia Direitos Reservados

40 anos após a sua abertura, o Museu do Traje, na programação para este triénio, procurou refletir o seu ADN e a sua identidade, construídos ao longo dos anos.  Fazendo parte do ADN do Museu do Traje, uma vez que neste espaço esteve patente uma exposição sua em 2001, que mostrava de que eram feitas as linhas mestras da sua criação, Paulo Azenha volta com a criação à flor da pele | o ADN de um itinerário, um olhar singular sobre o seu itinerário no mundo da moda e dos acessórios, olhar esse onde a arte mora sempre. Inaugurada no mês de outubro, a exposição estará patente até ao dia 23 de dezembro.