| Por Estela Ataíde

Fondation Jérôme Seydoux-Pathé

Em Honra da Sétima Arte

1 de 3
As novas instalações da Fondation Jérôme Seydoux-Pathé, inauguradas em setembro de 2014, trazem consigo séculos de herança cultural. Construído em 1869 pelo arquiteto Alphonse Cusin para receber o Théâtre des Gobelins, o edifício tinha na fachada, da autoria de Auguste Rodin, o seu elemento mais marcante. Centro cultural do 13ème arrondissement de Paris, o espaço continua a ser um polo de saber, acolhendo agora os apaixonados pela história do cinema.
Fundada pelos irmãos Charles e Emile Pathé em 1896, a empresa Pathé Frères viria a tornar-se numa das empresas de referência na indústria cinematográfica, tendo produzido, distribuído e exibido filmes ao longo de 120 anos. Desde 2006, a Fondation Jérôme Seydoux-Pathé dedica-se a preservar e a promover a herança cinematográfica da Pathé Frères. 
Redesenhado por Renzo Piano, o novo edifício preservou a magnífica fachada de Auguste Rodin, classificada como monumento histórico, por detrás da qual o arquiteto erigiu uma moderna estrutura em forma de concha, com cinco pisos. Situado no meio de um jardim, este edifício contemporâneo de 2200 m2 resulta de uma interessante utilização de materiais. Além do extenso trabalho em vidro nos dois andares superiores, o interior oferece uma subtil combinação de aço e madeira.
Desenhadas para funcionarem como espaço multidisciplinar dedicado ao cinema e à herança da Pathé Frères, as novas instalações da fundação incluem uma sala própria para exibir filmes mudos, áreas de exposição, centro de pesquisa e documentação e espaços para workshops.