| Por Estela Ataíde

R!SKA

Retro Skateboards

Fotografia Daniel Mendonça

Fotografia Daniel Mendonça

Fotografia Daniel Mendonça

1 de 3

Foi na pequena oficina de carpintaria da família, onde cresceu a observar e ajudar o pai e o avô, que João Silva teve o primeiro contacto com a arte de trabalhar a madeira. Praticante de surf e skateboard e curioso pelo mundo do design, quis o destino que o jovem de Ovar retornasse ao negócio de família para transformar a madeira numa longboard artesanal imaginada e produzida por si. E foi aí, há cerca de um ano, que nasceu o projeto R!SKA – handmade boards. 


Depois de escolher o modelo, o comprador pode personalizar a sua tábua, escolhendo os tipos de madeira e a largura de cada risca

 

De design retro, inspirado no estilo dos anos 1960, cada board R!SKA combina longitudinalmente madeiras como jatobá, sucupira, freixo e macacaúba. De fabrico artesanal, as boards são constituídas por três camadas – duas de madeiras nobres para as faces exteriores e uma de contraplacado de bétula para colocar entre ambas -, sendo o acabamento feito com verniz de alta qualidade, que protege as madeiras dos raios UV e do desgaste criado pelo tempo e pelo uso. Depois de escolher o modelo entre os três disponíveis - Dancer, Voyager e Mini -, o comprador pode personalizar a sua tábua, escolhendo os tipos de madeira e a largura de cada risca, adquirindo assim um produto único e original.
Ciente de que este “é um projeto ainda em fase de maturação e de constante desenvolvimento criativo e técnico”, João Silva define como prioridade “lançar a marca R!SKA com força e qualidade, apostando em skates artesanais, personalizáveis e bem ao estilo retro”. O feedback positivo do mercado aos skates R!SKA já coloca no horizonte a criação de novos produtos, nomeadamente peças de vestuário e acessórios, também eles “peças únicas, de séries limitadas e de autor”, permitindo assim alcançar a diferenciação “num num mercado de produtos massificados”.